Chloé Calmon vira na última onda e conquista o título da primeira etapa do Mundial de Longboard, na Papua Nova Guiné

A carioca Chloé Calmon, de apenas 22 anos, acaba de conquistar o título da primeira etapa do Mundial de Longboard, disputada nas ondas de Uligan Bay, em Tupira, Papua Nova Guiné.

Depois de superar a havaiana Honolua Blomfield na semifinal, Chloé bateu Crystal Walsh, também do Havaí, na grande decisão, com uma virada espetacular na última onda.

O confronto foi muito equilibrado e Crystal chegou a disparar na frente com 7.03 e 8.33, mas Chloé, que até então tinha 6.67 e 6.27, reagiu com 8.57. Antes de virar, a brasileira chegou a bater na trave, mas caiu numa boa onda em que buscava 6.79 e fez 6.70. 

Guerreira, a jovem carioca insistiu na virada e foi recompensada na última onda, arrancando 7.20 dos juízes.



“Eu sempre sonhei em ganhar um evento, mas isso é completamente diferente de qualquer coisa que já pensei como seria”, falou a carioca. “Este foi o primeiro campeonato em que deixei de lado a minha competitividade e fui apenas para me divertir, então foi ótimo finalmente encontrar esse equilíbrio. Desde a estreia, fiquei muito contagiada com a energia local e feliz comigo mesma. Sou muito grata por estar neste local incrível com todas essas ótimas pessoas, e se eu tivesse ficado em primeiro ou segundo, estaria feliz da mesma forma”, comentou Chloé.

A campeã falou também sobre a acirrada final em Uligan Bay e destacou o suporte da torcida. "Foi incrível ver tantas pessoas torcendo por mim, junto com os meus amigos, me apoiando nessa final. Crystal estava surfando demais e eu sabia que precisaria fazer tudo o que pudesse para vencê-la depois de surfar contra Honolua (Blomfield) na semifinal. Esta é uma grande vitória para mim e conquistar isso é uma sensação muito boa - sei que sou capaz de realizar quando eu preciso”. 

Semifinais

O dia começou com Crystal detonando a californiana Kaitlin Maguirre com notas 7.73 e 9.50, contra 6.07 e 7.10 da adversária.

Em seguida, Chloé dominou todo o duelo contra Honolua e venceu com 7.67 e 7.97, contra 6.17 e 7.13 da adversária, que até esboçou uma reação nas últimas ondas, mas não conseguiu impedir a vitória da brasileira.


 
Trajetória

Chloé estreou perdendo para a japonesa Natsumi Taoka por uma pequena diferença (13.77 a 13.46), mas deu a volta por cima na repescagem, passando com tranquilidade pela convidada local Ruthy Kurumuk, derrotada pelo placar de 15.94 a 4.86 pontos.

Confiante, a carioca cresceu no evento e fez uma belíssima apresentação na terceira fase, registrando 16.20 pontos na vitória contra a norte-americana Lindsay Steinriede (14.54) e a australiana Nava Young (9.40), filho do lendário Nat Young.

Nas quartas, a vítima de Chloé foi Alice Lemoigne, da Ilha Reunião, superada por 16.07 a 13.17 pontos.

Próximas etapas

A primeira divisão do Mundial deve contar ainda com etapas em Taiwan e na China. Circulam boatos também de que o Tour pode ganhar eventos na Califórnia (EUA) e na França, onde já existe uma prova válida pelo Qualifying Series.